Month: Janeiro 2018

A primeira vez que amei

Leave a comment
crônicas

A primeira vez que amei. A primeira vez que amei talvez tenha sido na tenra (no sentido que conota delicadeza) infância. Havia uma janela e conversávamos longamente (sim, eu e ela: a janela). Tardes inteiras de grandiosas conversas naquele mundo infantil. Talvez houvesse algum dialeto específico, não lembro bem.   Mas ali na sala daquele iluminado apartamento de piso de madeira (amei também este piso de madeira como até hoje amo) aos seis ou sete […]

A Grande Beleza

Leave a comment
crônicas

Viver é uma beleza que dói. Dessas que de tamanha magnitude, saltam aos olhos e laceram o coração. Dessas grandes belezas que nos causam uma espécie de aflição por não conseguir dar conta de devorar com os olhos, feito paisagem exuberante e passageira. Mas a vida pede, requer e solicita sem gentilezas: coragem! É necessário o mergulho de cabeça, bem de lá do alto. Não há garantias. (…) Respirava em sono profundo. Em dado momento, […]

pra quem consegue olhar

Leave a comment
coracional

Onda do mar Sob sol das cinco e meia da manhã Esquenta e salga as pernas De quem transita em sua margem linear O sopro verde da hortelã Refrescante feito colírio Em iris resseca Ou chuva em piso rachado (Que faz subir aquela quase invisível poeira) Dente cravado Em pele de fruta tropical Açucara Feito flor de Açucena Acenando aos olhos de quem está atento Diante das pequenas sutilezas Abraço que é também mergulho Bordado […]