Month: Abril 2017

aprendizagens III

comments 2
aprendizagens

Faca nos dentes sangue nos olhos veias quentes um abraço ardente: e está feita uma pequena grande revolução. Qual o teu extenso lugar no mundo onde descansa sorrateiramente teu grandioso ego? que te infla, te enche, e te deixa só mas tão só que nem contigo estás faca nos olhos sangue nos dentes. Abraça teus demônios os põe no colo, olha-os nos olhos e com profundo destemor canta uma canção cheia de cuidado e entre […]

ao capital

Leave a comment
aprendizagens

Você não sabe nada sobre as tardes que passei deitada em grama verde admirando as nuvens passearem pelo céu vertiginosamente azul. Não sabes o quão sublime é o bailar da copa das árvores na tua ausência. Não sabes o quanto dançam ao sabor do vento. Você nunca vai saber do sal do mar num mergulho durante uma tarde de terça-feira em dezembro, nem saberá a transcendência disso. Você nada sabe sobre receber o sol na […]

tdah

Leave a comment
aprendizagens

Fiquei aqui pensando no motivo pelo qual procrastino. Ora, procrastinar me soa um belo e sedutor de um trava língua ao qual eu não resisto. Esse enrolar até o céu da boca, essa palavra feminina que apesar de ser verbo não necessariamente indica ação, podendo ser simplesmente uma inclinação ao não fazer, ao contemplar o belo. A letra de uma música, um chamego na felina que pousa no parapeito da janela, a luz amarelo-âmbar do […]

segunda-feira de carnaval

Leave a comment
crônicas

Para Victor  Castelo Branco Dentro daquela casa era só alegria. Confete, serpentina e purpurina já  era a decoração inerente naquele ambiente há mais de um mês onde já se ouvia frevo, maracatu e afoxé desde setembro do ano anterior – afinal, o endereço era: Rua do Amparo, em Olinda. Sua chegada estava prevista para dali a duas semanas, mas parecia que o menino havia resolvido “queimar a largada”, afinal: “carnaval só acaba quando termina” – […]